quinta-feira, 13 de Dezembro de 2007

HEREDITARIEDADE- Gregor Mendel

Johann Mendel nasceu na região de Troppau (Áustria) em 22 de Julho de 1822 de uma família de humildes camponeses. Durante a infância em casa costumava observar e estudar as plantas e revelara-se muito inteligente, razão pela qual a sua família encorajou-o a seguir estudos superiores até os 21 anos onde entra depois num mosteiro da Ordem de Santo Agostinho em 1849 (na República Checa). Seguindo o costume dos monges adoptou um outro nome: Gegor, e ficava responsável pela supervisão dos jardins do mosteiro.
Depois de ser ordenado sacerdote, foi designado professor, frequentou a Universidade de Viena durante três anos retornando de seguida ao mosteiro onde durante 14 anos ficou como professor de física e história natural, tempo esse que se dedicou também ao estudo do cruzamento de muitas espécies como feijões, bocas-de-dragão, plantas frutíferas, comundongos e principalmente ervilhas que eram cultivadas na horta do mosteiro. Ao estudar a variação do aspecto das plantas, Mendel propôs que a aparência de características deve-se à existência de um par de unidades elementares de hereditariedade (os genes), sendo assim ficado conhecido como "o pai da genética"
A propósito dos seus estudos, em 1865 formula e apresenta as leis da hereditariedade a que hoje chamamos as "Leis de Mendel".
Pelo registo dos ancestrais das linhagens das ervilhas híbridas, Mendel descobriu que as diferentes cores e texturas das sementes ou das vagens eram herdadas independentemente, como unidades puras, e reapareciam nas gerações seguintes, em determinadas relações que podiam ser previstas matematicamente.
Em 1868 Mendel foi eleito abade tendo de abandonar as suas experiências sobre cruzamentos entre plantas, acreditando que mais tarde as suas descobertas fossem publicadas (naquela altura a ciência não estava avançada o suficiente para compreender e utilizar essas descobertas).
E não se enganou!! Em 1900, três botânicos foram trabalhando independentemente com cruzamentos de plantas revendo as "Leis de Mendel". Hoje sabemos que o mosteiro que Gregor Mendel frequentou é um local histórico e lá se construiu um monumento em sua homenagem.
Gregor Mendel morre a 6 de Janeiro de 1884 de uma doença crónica no antigo Império Austro- Húngaro (hoje República checa).

Sem dúvida que Gregor Mendel fica para a história!! Dando o primeiro passo para o estudo e descoberta da genética penso que tem uma "enorme" importância, apesar de não ter sido reconhecido enquanto estava vivo mas naquela altura a cência ainda não estava muito desenvolvida e a Igreja desempenhava um papel fundamental.
Podemos dizer que Mendel se dedicou de "corpo e alma" às suas experiências pois estas lhe ocupavam imenso tempo. Mesmo assim nunca misturou a sua fé com a ciência.

Sem comentários: